I made this widget at MyFlashFetish.com.

quinta-feira

Viver ou Existir???

Muitas pessoas não vivem. Apenas existem. E fazem grande esforço para suportar suas vidas. Na verdade, vão "levando a vida".

Mas, onde fica o viver e ser feliz? O nosso desejo latente de viver o não apenas existir?

A natureza nos deu o dom de escolher como queremos ser. Temos o poder de conduzir nossa própria vida, ao invés de sermos "levados pela vida".

Aproxima-se o ano de 2009. Assistimos o desenrolar dos fatos, desde a nossa realidade individual até a planetária e cósmica, com tal rapidez, que mal conseguimos digeri-los. E a palavra crise está por todos os lados. Seria ela a culpada da qualidade da nossa vida estar se deteriorando?

É claro que nem tudo depende de nossa vontade, mas, ao voltarmos a atenção para dentro de nós, constatamos que muitas coisas, além do que imaginamos, dependem unicamente do que fazemos ou de como percebemos a vida. Nosso mundo exterior é consequência do noso mundo interior.

Daí dizer-se que todas as crises, na verdade, têm como pano de fundo a crise humana. É o nosso vazio interno, a falta de buscar-se, harmonizar-se. Precisamos estar atentos a tudo que nos cerca e às outras pessoas, sintonizarmo-nos.

E a crise desdobra-se em oportunidade de crescimento, reciclagem, reformulação. Vida nova!

Será que nos basta nascer, crescer, trabalhar, reproduzir, existir por existir, "aproveitar a vida", envelhecer e depois morrer? Temos a obrigação de, nessa trajetória singular, saber o que há de profundo em cada fase, em cada encontro, as mensagens que estão sendo passadas para a compreensão desse processo de crescimento. Precisamos questionar sempre o sentido do nosso viver. A luta pelo pão de cada dia, além da questão de sobrevivência, precisa ser impregnada de outros significados.

Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos? Para que estamos aqui? Por que vivemos? Por que sofremos? Qual o resultado de nossos esforços? Estamos contentes com o que somos? Qual é o objetivo real de nossa existência?

Precisamos deixar de reagir mecanicamente diante das circunstâncias da vida. Muitas pessoas vivas estão de fato mortas para todo trabalho sobre si mesmas. E que este trabalho é característica fundamental, determinante da qualidade do nosso "viver".

4 comentários:

joao Assis disse...

Willian,
Um texto muito consciente,que nos faz pensar sobre o objetivo de nossa exist~encia,será que temos que apenas sobreviver?Será que não temos uma missão aqui?Certamente são questionamentos muito atuais.
Um forte abraço,amigo.

Danibyo disse...

Professor esse texto tem muita profundidade nas palavras!Nos faz realmente meditar sobre nós mesmos!Perante a crise, forma de vida, de nossa propria existência e razão porque existimos!!!Parabêns professor Willian por nos ensinar com suas nobres palavras,com inteligência e segurança no que realmente quer transmitir!!!Co sua permissão gostaria de colocar esse texno em meus blog e claro te dando os merecidos créditos,porque um texto desse tem que ser mostrado para quantos mais puderem!Um grande abraço de seu amigo parceiro e admirador Danibyo do blogs filosofia, cultura e blog dobyo!

blogdocatarino.com disse...

Realmente precisamos ter em mente qual a finalidade de nossa vida, viver por viver é coisa de animal irracional. Quem sabe o sentido da vida é sempre mais feliz.
Tenha um ótimo final de semana.

MA disse...

Muito bom texto.
Na minha opinião a maioria existe e não vive a vida em pleno.
Eu estarei talvez no meio termo.
Abraço
Miguel (Utilnet)
http://utilnet.blogspot.com/