I made this widget at MyFlashFetish.com.

sábado

Alguns alimentos que melhoram nossa imunidade no inverno


Hábitos saudáveis como a boa alimentação, contribuem para aumentar a imunidade do organismo e enfrentar as doenças da estação como gripes e resfriados


As manhãs são escuras e o dia já começa com um choque no momento em que se sai da proteção das cobertas. As mãos vivem geladas, as unhas roxas e a pele ressecada. Aumenta a fome e diminui a vontade de se exercitar. É isso mesmo, todo esse clima de inverno sempre inclui em seu kit uma gripe, um resfriado, uma alergia, entre outras doenças comuns nesse período do ano. O atchim vira tão corriqueiro quanto o bom-dia. É hora de pensar em como prevenir e remediar todo esse desconforto. Cachecol, luvas e agasalhos são importantes. Mas uma alimentação apropriada é fundamental.

O que muda no inverno?
São diversas as situações que fragilizam a saúde durante o inverno. E, no final, o organismo se vê surpreendido principalmente por doenças respiratórias, como resfriados, asma, pneumonia, viroses, rinite e amigdalite. Mas não só, também são comuns problemas de pele como urticária, psoríase e eritema de contato. E, para quem acha que isso basta, vale a pena prestar atenção na saúde em outros aspectos durante os meses nos quais o frio chama às comidas pesadas e a sessão sofá. Junto com o ganho de uns quilinhos, que não são somente por causa das várias camadas de roupa, aumentam os riscos de doenças cardiovasculares, descontrole de diabetes, e por aí vai.

Água, o primeiro alimento
A água é o primeiro alimento que falta ao corpo para deixá-lo à mercê dos monstrinhos invisíveis que o atacam. Pela baixa ingestão de líquidos hidratantes, como sucos, vitaminas e água, o muco das vias respiratórias fica mais denso. Essa camada de secreção funciona como uma barreira que se ergue contra as infecções. Quando ela não está fluída, o caminho fica mais fácil para as bactérias e os vírus percorrerem dentro do corpo.
Durante os dias mais frios, o corpo gasta energia adicional para manter-se aquecido. Isso reduz sua potência imunológica. Desfalcado de alguns de seus escudos e espadas, os soldados imunológicos às vezes ficam em desvantagem diante de seus inimigos, que no caso são bactérias e vírus. Quando a doença se estabelece, há mais desfalques ainda, porque outra boa parte das munições é destruída na guerra. Isso acontece porque as infecções alteram o metabolismo e nesse ínterim lá se vão importantes micro e macronutrientes.
Mas, nesse combate, há alternativas. Uma das principais é municiar novamente o exército de suas armas. É aí que entra a alimentação. Uma boa dieta pode ajudar a prevenir gripes e resfriados. E mesmo para quem já está com os sintomas, alimentar-se bem pode encurtar a duração dessas doenças. A alimentação saudável, rica em vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes, fortalece o sistema munológico e cria defesas orgânicas para combater os vírus.

Combustíveis
Vitamina A, C e E; vitaminas do complexo B; minerais como selênio, zinco e ferro; fitoquímicos como flavonóides, carotenóides e isoflavonas. Alimentos prebióticos e probióticos. Todos esses são mais do que apenas nomes estranhos. Eles são primordiais para a criação de células de defesa, para manter funcionais tecidos orgânicos, como as mucosas da via respiratória, e para proteger as membranas das células contra a degeneração e o envelhecimento precoce.

E onde eles estão? Na alimentação equilibrada, variada e colorida. Frutas, vegetais folhosos, cereais, leguminosas, carnes magras, ovos e leite com pouca gordura formam o conjunto de alimentos que contêm as substâncias necessárias para um inverno mais saudável. É fácil encontrar esses nutrientes. Flavonóides, por exemplo, são os pigmentos que dão coloração verde escura à couve e coloração violeta à casca de uva. E são importantes antioxidantes que evitam o desgaste descontrolado das células humanas. Já os alimentos probióticos, como iogurtes e leites fermentados, ajudam a absorver os valores terapêuticos dos demais alimentos. Junto com os prebióticos (fibras) presentes na aveia e no pão integral, facilitam o trânsito intestinal, deixam o organismo mais forte e preparado para lidar com invasores.

É canja de galinha!
Todo mundo sabe muito bem qual é a comida mais indicada para quem está resfriado ou gripado. Por incrível que pareça, é ótima aquela velha canja tradicional. Orienta-se cozinhar o arroz em bastante água por no mínimo três horas, se for canja de galinha caipira, tanto melhor. Está com água na boca? Então espere só colocar o tempero... Vai alho, cebola, aipo, alho-poró, pimenta, azeite extravirgem, pouco sal ou shoyu, salsicha e hortelã. E por que essa receita tão caseira faz bem aos gripados? Dois motivos: o calor e o aminoácido cisteína. Por um lado, o líquido quente ajuda na expectoração, pois contribui para a movimentação dos cílios pulmonares. Já a cisteína, liberada pela carne da galinha enquanto é cozida, torna o muco menos espesso.

fonte: Vida e Saúde.

2 comentários:

moreijo disse...

todo dia logo que acordo a primeiro coisa que faço depois da higiene pessoal e tomar um maravilhoso copo com agua e aqui em sua postagem aprendi que estou fazendo certo e sei que devo tomar mais durante o dia...obrigado pela dica...fuiiiiiiiii

Clarissa disse...

É fato que comemos mais no inverno porque nosso corpo precisa de mais calorias. Mas também o impulso de comer mais nessa estação é motivada pelo instinto de sobrevivência do nosso corpo e pela falta de vitamina D.O ideal então é escolher os alimentos corretos.
Abraços